Somos Assistência Técnica e Revenda Autorizada

javascript

Serviços

    :.Calibração.:

    O Que é Calibração?

    Conjunto de operações que estabelecem, sob condições especificadas, a relação entre os valores indicados por um instrumento de medição ou sistema de medição ou valores representados por uma medida materializada ou um material de referência, e os valores correspondentes das grandezas estabelecidos por padrões.

    Porque calibrar?

    A calibração dos equipamentos de medição é um componente importante na função qualidade do processo produtivo e uma oportunidade de aprimoramento constante. Em resumo, o objetivo da calibração é verificar se a medida obtida por um equipamento é compatível com o esperado e se o mesmo está adequado para a atividade a que se destina.

    Processo de Calibração:

    • Identificação, com os responsáveis pela engenharia, produção e manutenção, quais são as variáveis do processo que afetam a qualidade do produto em questão;

    • Identificação dos instrumentos que são utilizados para medir estas variáveis;

    • Estabelecer quais são os limites especificados para cada uma destas variáveis, em todos os níveis e etapas do processo.

    A manutenção e calibração periódica dos instrumentos de medição e precisão é o que garante resultados confiáveis, sendo também requisito indispensável aos processos de certificação e credibilidade do laboratório, hospitais e clínicas.

    A Service Medical possui laboratório específico para procedimentos e métodos de calibração e emissão dos certificados, de acordo com a NBR ISO-EIC 17.025 (competência para laboratórios de ensaio e calibração) com todos os padrões rastreados pela RBC INMETRO.

    Temperatura:

    • Termômetro TLV
    • Termômetro Digital
    • Termômetro Max. Min.
    • Termômetro Bimetalico
    • PT100
    • Termopares
    • Termômetro Infra Vermelho
    • Termohygrometro
    • Hygrometro

    Qualificação Térmica:

    • Autoclave
    • Banho Maria
    • Câmara Germinadora
    • Câmara B.O.D
    • Câmara Quente
    • Câmara Fria
    • Câmara Conservação
    • Estufa de Cultura
    • Estufa de Secagem
    • Estufa de Esterilização
    • Incubadora
    • Freezer
    • Refrigerador

    Massa:

    • Balança Analítica
    • Balança Semi-analítica
    • Balança Antropométrica

    Ph/Condutividade/Turbidimetria:

    • Condutivimetro
    • Phmetro
    • Turbidimetro

    Eletromédicos:

    • Bisturi
    • Cardioversor
    • Eletropagina
    • Monitor ECG
    • Monitor SpO2
    • Respirador
    • Ventilador Pulmonar
    • Carrinhos de Anestesia

    Velocidade / Tempo:

    • Cronometro
    • Timer
    • Centrífuga

    Massa Específica:

    • Alcoometro Gay - Lussac
    • Areometro de Baumé
    • Densimetro P/ Massa Especifica
    • Densimetro P/ Alcool
    • Densimetro P/ Petroleo
    • Lactodensimetro
    • Sacarimetro de Brix

    :.Manutenção Preventiva.:

    A Manutenção Preventiva é realizada com a intenção de reduzir a probabilidade de falha de uma máquina ou equipamento, ou ainda a degradação de um serviço prestado. É uma intervenção preparada e programada antes da data provável do aparecimento de uma falha, ou seja, é o conjunto de serviços de inspeções sistemáticas e conservação, visando a evitar falhas posteriores.

    É realizada em conformidade com um cronograma ou com índices de funcionamento do equipamento. Normalmente, o período de revisão é baseado em históricos ou recomendações do fabricante. Enquadram-se nessa categoria as revisões sistemáticas do equipamento, as lubrificações periódicas, os planos de inspeção de equipamentos e os planos de calibração e de aferição de instrumentos.

    A mesma também pode ser realizada através do contrato de Manutenção Preventiva, onde fica estipulado o número de visitas anuais a serem realizadas para averiguar os equipamentos inclusos no contrato.

    :.Manutenção Corretiva.:

    A Manutenção Corretiva é quando um equipamento ou máquina já apresenta certo defeito, e consiste no conserto e reparo, e/ou na substituição de peças e/ou componentes, que se desgastaram devido o tempo levando o equipamento ao mau funcionamento ou em certos casos até a parada do mesmo.

    Podemos dizer que é o conjunto de serviços executados nos equipamento com falha/defeito.

    A Manutenção Corretiva visa restaurar a capacidade produtiva de um equipamento ou instalação, que esteja com sua capacidade de exercer as suas funções reduzidas ou cessadas. A maior vantagem da Manutenção Corretiva é que existem alguns equipamentos de baixa criticidade e que os custos envolvidos em um eventual reparo são inferiores aos custos de um novo equipamento, e assim pode ser adotada a manutenção corretiva como a melhor estratégia.

    :. Auditoria Tecnológica .:

    Serviço que visa, através de metodologia própria, efetuar o levantamento da situação atual da instituição contratante, com olhos críticos e imparciais. A finalidade deste é identificação de pontos fortes e pontos fracos, além de oportunidades de melhorias que podem ser implementadas. Caso tenha interesse clique Aqui.

    Este serviço é realizado em duas fases, sendo:

    1. Em nosso escritório central nossa equipe interpreta uma série de documentos solicitados à instituição, com a finalidade de traçar o seu perfil;

    2. Na instituição realizamos uma série de trabalhos (fotografias, coleta de informações em campo, entre outras), que visam permitir a integração entre as informações obtidas em nosso escritório central e a real situação da instituição;

    A principal finalidade deste serviço é a conscientização da Liderança da instituição no tocante aos seus custos operacionais e não voltados ao gerenciamento tecnológico, a situação do seu parque tecnológico (somatório de todas as tecnologias em equipamentos médicos e instalações hospitalares componentes dos serviços prestados) e a comparação da situação atual com a Missão, a Visão, as Metas e o Planejamento Estratégico da instituição.

    Pode ser realizado para tecnologias de equipamentos médicos (Auditoria em Engenharia Clínica), para tecnologias de instalações hospitalares (Auditoria em Engenharia Hospitalar) ou em ambos (Auditoria Tecnológica).

    :. Inventário, Etiquetagem e Cadastramento .:

    Processo que tem por finalidade gerar informações sobre as tecnologias de equipamentos médicos e instalações hospitalares da instituição, com vistas ao desenvolvimento de seu planejamento tecnológico e melhoria do atual programa de controle dos mesmos.

    Os dados obtidos através de metodologia própria, permitem à instituição melhorar a estrutura organizacional do seu Departamento de Engenharia Clínica (DEC), ou, se o mesmo não existir, permite a sua configuração racional no tangente a vários processos relacionados ao Gerenciamento Tecnológico.

    Os processos de Inventário e Etiquetagem podem ocorrer de forma independente ao Cadastramento, para instituições que já possuam Gerenciamento Tecnológico; ou, podem ser vinculados ao último.

    Tudo depende da estrutura organizacional da instituição e do montante que deseja investir neste Serviço.

    A finalização deste processo fornece as ferramentas necessárias para o próximo, ou seja, o Programa Informatizado de Gestão Tecnológica.

    :. Programa de Gerenciamento de Riscos .:

    Processo que tem por finalidade minimizar os riscos inerentes ao ambiente das Instituições à Saúde.

    Visa identificar e controlar as variáveis envolvidas nos processos produtivos da instituição, limitando as oprotunidades de acidentes, aerobiocontaminação, contaminação por perfurocortantes (do ponto de vista da Saúde Ocupacional).

    Por outro lado, visa eliminar os acidentes ocasionados pela utilização inadequada das tecnologias de equipamentos médicos e tecnologias de instalações hospitalares, através de Cursos, Palestras (em conjunto com o Programa de Gestão das Pessoas) e Acompanhamento em Campo durante as aplicações das mesmas.

    Consulta sobre Alertas de Tecnovigilância:

    Consulta de Produto:

    Permite verificar se produtos ou empresas tem registro no ministério da saúde.clique Aqui.

    :. Planejamento Tecnológico Estratégico .:

    Processo que visa estabelecer critérios para as incorporações de tecnologias em equipamentos médicos e instalações hospitalares.

    Da mesma forma para os itens de reposição pertencentes às tecnologias existentes na Instituição. As incorporações teconlógicas podem ocorrer por motivos como:

    • Maior nível de segurança oferecido pelas novas tecnologias;

    • Padronização de marcas e fornecedores;

    • Nível de obsolescência tecnológica do Parque existente;

    • Consolidação de áreas que constituam o perfil estratégico da Instituição;

    • Ampliação da área física;

    • Expansão dos serviços prestados.

    O Planejamento Tecnológico Estratégico otimiza a maneira da Instituição aplicar os seus recursos financeiros, e contribuir para o cumprimento de sua Missão.

    Através deste processo, a Instituição pode optar por incorporar tecnologias que possuem a melhor taxa de retorno (efetividade), aumentando a sua margem de competitividade, pelo oferecimento de tecnologias que representam o estado da arte no tangente aos recursos operacionais, de diagnóstico e tempo de resposta ao Cliente.

    Este processo pode ser aplicado para um único Centro de Resultados, uma linha de serviços, para a Instituição como um todo, ou para uma região geográfica como um todo.

    Podemos, também, identificar os indicadores que evidenciarão as áreas de alta prioridade, e que serão primeiramente atendidas.

    :. Programa de Informatização de Gestão Tecnológica .:

    Ferramenta própria utilizada para otimizar o Gerenciamento Tecnológico aplicado, ou a ser implantado, na instituição.

    Trata-se de um software desenvolvido pela Service Medical, graças à experiência acumulada através dos anos, denominado “Nome do Software”. Através de sua correta utilização, o “Nome do Software” permitirá a obtenção de um conjunto de relatórios que reflitam o estado das tecnologias de equipamentos médicos e tecnologias de instalações hospitalares, entre eles citamos:

    • Relação de Tecnologias por Centro de Custos / Unidade Inventariada;

    • Relação de Tecnologias por Fabricante;

    • Famílias de Tecnologias por Centro de Custos e Localização na Instituição;

    • Área Ocupada pelas Tecnologias;

    • Potência das Tecnologias;

    • Famílias de Tecnologias por Centro de Custos;

    • Estoques Abaixo do Mínimo;

    • Horas Trabalhadas por Funcionário;

    Entre outros de igual relevância que podem ser solicitados em acordo com sua necessidade

    :. Treinamento de Pessoas .:

    Processo que envolve treinamentos de aprimoramento, reciclagem ou informativos, para os Colaboradores de diversos Centros de Custos da instituição, ou específicos para os Colaboradores do DEC.

    Estes treinamentos podem ser operacionais, técnicos ou técnico-operacionais, dependendo das necessidades encontradas na instituição.

    O processo envolve ainda:

    • A realização de Pesquisas de Satisfação Interna, para determinar o clima interno dos Colaboradores envolvidos nos processos produtivos;

    • A solicitação de cursos, palestras e treinamentos para Parceiros e Fornecedores de tecnologias de equipamentos médicos e tecnologias de instalações hospitalares existentes na instituição;

    • Gerenciar a evolução dos Colaboradores diretos do DEC (Plano de Cargos e Salários, promoções, determinação do salário médio mercantil, entre outros).